quinta-feira, 5 de junho de 2008

AS MINHAS 6 ( ALIÁS 7) CARACTERÍSTICAS


Pede-me a talentosíssima Ana ( agora em parceria com o polemista PSB ) que eu me defina em 6 palavras. Cruel desafio. Na solidão das minhas noites, nos diálogos em surdina que estabeleço com os meus botões, na intimidade do WC ( nu, em frente ao espelho ) tenho a melhor impressão de mim próprio e a pior das impressões do mundo todo, inteligível.No entanto, no palco em que ando todos os dias dou como inconfessáveis os defeitos com que me defino. E piores eles tendem a tornar-se , quanto mais a plateia - que as minhas confissões incompletas testemunha - se verga ao peso da admiração com que parece absorver o tamanho desamor que demonstro por mim próprio.

Por não querer fugir ao desafio pus-me a pensar um pouco sobre a questão e decidi abordá-la empreendendo uma fuga para a frente, buscando aquilo que é universal, em desfavor do pormenor que entroniza o santo ou lança o crápula nas profundezas do desprezo dos outros.

E foi assim que cheguei aos 7 ( mais um que 6 )pecados capitais que constitui uma crudelíssima classificação de vícios com a qual a Igreja pretende educar e proteger os seus cruéis crentes , no sentido de os afastar da hipótese de habitar, um dia, a cruel canícula do fogo eterno.

EIS OS PECADOS CAPITAIS:

VAIDADE
INVEJA
IRA
PREGUIÇA
AVAREZA
GULA
LUXÚRIA

E concluí o seguinte, não sem espanto : no deve e no haver dos pecados capitais que é uma espécie de orçamento infinito que vai sendo elaborado ao centésimo de segundo, e fazendo a prospectiva do julgamento final, em que numa escala de 0 a 20, o pecador terá de pelo menos conseguir a classificação de 10 para se livrar já sabemos do quê, eu diria, em relação à minha pessoa que:

Andarei provavelmente por um suficiente ( 10-13) . Ficaria negativo no item preguiça, pelo que teria de me sujeitar a provas suplementares .

Antes que me lixe, já estou a tratar de subir a nota. Por isso, voltei!

6 comentários:

Sofia disse...

Ainda bem que voltaste!
E não te preocupes que pecar é bom...

Beijinhos

ana v. disse...

Caramba, Miguel... tardou mas arrecadou!!

E ainda bem que sou co-responsável pelo teu regresso. Suponho que a salvação da tua alma bloguística me renderá uns preciosos pontinhos na minha própria nota final, evitando-me assim, talvez, a mais que provável queda fatal... onde já sabemos.

beijo

miguel disse...

Obrigado pelos vossos comentários , queridas amigas.

- como vai esse bebé? ( tem nome se fôr rapaz? tem nome de fôr menina? )

- Eu acho que a preguiça é um pecado tramado. É , de todos eles, aquele que faz pior a quem o pratica porque é mais vício que prazer, assim a modos que uma arma paralisante que dispara continuamente sobre nós, que nos faz fazer de menos e pensar de mais.

Mas é bom para educar os filhos na dialéctica: " vês, o pai é preguiçoso, portanto não sejas como ele." E esta estratégia, garanto-vos, dá resultado.

Anónimo disse...

Estava a ver que nunca mais!
Fartleker

Pedro disse...

Bem regressado sejas, Miguel. Um abraço!
Huckleberry Friend

Mário disse...

É preciso eu deixar o País para voltares? Podias ter dito, caraças! Teria emigrado com a máxima das subtilezas...
E obrigado por me dizeres que o mundo é demasiadamente pequeno para nós dois.
Bom, narcisismos à parte, welcome back, que é como quem diz: bem-vindo de volta.
Cá estamos, vigilantes, porque somos gente da raça lusitana, como o cavalo do senhor presidente da república...